PROJETO IGUASSU/ ÁGUAS GRANDES

O MOVIMENTO

O Movimento Iguassu – Terra Guarani/ O MOVIMENTO DAS AGUAS GRANDES (Nome derivado do Idioma Guarani Y=Agua/ GUAZU=Grandes) é um grupo da sociedade civil e visa promover a participação pública nas tomadas de decisão para o Desenvolvimento Sustentável das diversas comunidades, em especial das Regiões de Fronteira, a começar pela Região Trinacional entre AR-BR-PY, propondo para essa região ao debate a implantação do PROJETO AGUAS GRANDES como um Novo Modelo de Desenvolvimento, projeto esse apresentado pela empresa TECTON a comunidade trinacional desde 1988, onde a organização formalizou carta junto às autoridades nacionais, locais e regionais dos três países no contexto do Mercosul informando que está pronta para a formação de consórcio existindo as condições de reunir fundos garantidores disponíveis de até US$ 1 bilhão para todo o empreendimento incluindo os recursos para aquisição das áreas do que propõem denominar o “Grande Parque Iguassu Trinacional” entre AR-BR-PY. O PROJETO AGUAS GRANDES que é proposto para a Região Trinacional foi encaminhado pelo governo paraguaio e aprovado no Parlamento do Mercosul em março de 2010.

“Caracterizado como atuante junto aos movimentos sociais, busca legitimação e instrumentação jurídica junto as comunidades envolvidas. Para os que gostariam de entender o que é um Movimento Social ver:http://pt.wikipedia.org/wiki/Movimento_social

PROJETO ÁGUAS GRANDES

Para a nossa Região Trinacional da AR-BR-PY, região em que nossos 4(quatro) presidentes dos países membros do Cone Sul instituíram na Resolução 41/ 97 do MERCOSUL o “Pólo Turístico Internacional do Iguassu”, propomos como sociedade civil que essa região passe a cumprir um novo papel na busca do Desenvolvimento Integrado e Sustentável de nosso continente Sul-Americano. Onde, aproveitando-se da vontade oficial manifesta dos governos da AR-BR-PY em construir duas grandes pontes internacionais para unir de forma mais eficiente o território trinacional entre AR-BR-PY em nossa região, surge no seio de nossa sociedade civil a proposta urbanística dos Arquitetos Nilso Rafagnin e Mariam Damen que posiciona as duas pontes pretendidas pelos governos de tal maneira que seus acessos conformem um ANEL VIARIO TRINACIONAL de caráter Rodo-Ferroviário, uma vez que o trecho ferroviário CASCAVEL-FOZ da FERROESTE já está incluída no PPA – Programa Plurianual do Governo do Estado do Paraná para ser executada no território brasileiro, ferrovia essa que, com o o interesse paraguaio manifesto na Reunião dos Presidentes Dilma Rousseff e Fernando Lugo e com a aprovação da proposta em março de 2010 no PARLAMENTO DO MERCOSUL, seguirá a ferrovia em direção ao Chile, conformando o denominado CORREDOR BI-OCEANICO que unirá o Oceano Atlântico e o Pacífico – O Oceano Pacífico com a crise dos EUA e Europa e a liderança da China e India movimenta hoje 65% hoje do comércio mundial – permitindo o corredor integrar o território do Norte Argentino, o Sul do Brasil e todo o Estado Nacional Paraguaio com as maiores nações de nosso planeta no oriente, unindo China, India, Rússia, Koréia, o mundo árabe, Japão e a Costa do Pacífico Americana com o nosso continente Sul-Americano.

Anel Viário Trinacional

O ANEL VIARIO TRINACIONAL de raio médio variável entre 15km e 30km, unirá os 03(três) grandes aeroportos internacionais entre AR-BR-PY existentes na nossa região, e cumprirá importante papel na estrutura para a transposição do desnível da Barragem de ITAIPU que conectará de forma harmônica a Hidrovia Paraná-Tietê ligando nossa região de forma navegável até São Paulo e a Hidrovia Paraná-Paraguay que nos unirá na navegação até Montevideo – Buenos Aires e Asunción chegando até a Bolívia, unindo as maiores metrópoles do continente às maiores nações do mundo no oriente. A solução urbanística proposta no projeto transformará nossa Região Trinacional em um “Grande Centro de Entrepostamento Aduaneiro e de Intermodalidade do MERCOSUL” – Um “Grande Centro de Processamento de Importação e Exportação do Continente”.

Parque Trinacional

Para o setor turístico, o PROJETO AGUAS GRANDES propõe a constituição de TRES PARQUES AMBIENTAIS integrados por um sistema Teleférico de transporte de passageiros que unirá os Três Marcos de Fronteira da AR-BR-PY na confluência dos Rios Iguaçu e Paraná, conformando um “Parque Turístico Cultural e de Lazer” junto a um lugar único no mundo – O lugar do “Encontro dos Povos” – O lugar do “Encontro das Nações” – “Lugar de Celebrações” formando parte de um dos mais belos cenários de nosso planeta. Os parques envolverão os Três Marcos de Fronteira, os Parques das Cataratas do Rio Monday e o Museu Científico Moisés Bertoni situados no território paraguaio.

Sistema Teleférico 

Essa solução inovadora nos setores de turismo e da cultura do nosso bloco econômico não só melhorará a imagem conjunta da Região Trinacional nos contextos  nacional e internacional de cada país, integrando o Paraguai ao Circuito do Mercosul, assegurando a conservação da natureza em território paraguaio principalmente em razão que a região do Parque das Cataratas do Monday e a região do Parque Nacional Moisés Bertoni se caracterizam como importantes remanescentes da Mata Atlântica do Paraguai na região, devendo ser urgentemente protegida em razão de que a Mata Atlântica é um bioma em extinção, reconhecido pela UNESCO como “Reserva da Biosfera” e declarada como “Patrimônio Natural da Humanidade”. A idéia força do PROJETO AGUAS GRANDES é transformar a Região Trinacional da AR-BR-PY, em um “Grande Centro Cultural, Logístico e Turístico da América do Sul” preservando a nossa bio-diversidade e a nossa cultura autóctone. O Anel Viário Trinacional se caracterizará como uma grande aliança, demonstrando ao mundo a convivência harmônica e pacífica que se pretende entre os povos, especialmente de nossa América Latina, e por fim; mostrar como podemos perfeitamente, de comum acordo entre os estados parte, otimizar os nossos recursos na forma compartida entre os povos irmãos, de acordo como orienta o FOCEM – Fundo de Convergência Estrutural do MERCOSUL.